10 dicas para deixar sua apresentação de pitch em nível JEDI!
[editar artigo]

10 dicas para deixar sua apresentação de pitch em nível JEDI!

Olá, meu nome é Gustavo (a.k.a Paiva). Sou sócio-fundador da Looks Creative Studio, produtora de vídeo especializada em internet, e da The Cave Studio, uma empresa focada em apresentações criativas. Dentro das duas empresas atuo com a direção da criação e desenvolvimento de roteiros, motivo esse que me fez ser convidado a escrever um pouco mais sobre isso aqui no Capivalley!
Portanto, a partir de agora irei escrever e dar dicas sobre assuntos que envolvam apresentações, pitch, vídeos e tudo mais que ajude a apresentar sua ideia!

Para o post de estreia, resolvi separar algumas das dicas que julgo fundamentais quando pensamos em apresentar uma ideia. Dicas essas que serão aprofundadas daqui pra frente!

Então se você é daqueles que começam a chorar só de abrir o powerpoint:
Calma, Padawan! Estamos aqui para ajudá-lo.

Vamos lá!

10 dicas para o pitch JEDI!

Luke-Skywalker-luke-skywalker-18851548-2560-1693

1 - Coloque sua apresentação no papel!

Ao contrário do que todo mundo pensa, o principal de uma apresentação não são os slides, e sim, o apresentador (é, você!) e o que ele fala! Por isso o conteúdo da sua apresentação, suas ideias e suas defesas devem estar bem claras e organizadas. “Obrigado, Sr. Óbvio! Mas como posso fazer isso?”

Pois bem! Antes de sair criando seus slides e enche-los de tópicos e textos, pegue um papel e uma caneta (ou abra um .doc) e coloque sua apresentação no papel. Quais são os pontos mais importantes da sua ideia? O que você não pode deixar de falar? Resuma as soluções que está oferecendo e comece a se perguntar o que fez você querer resolver aquele problema. Se você acredita na sua ideia, mostre a eles o porque! Conte sua história.

Anotou tudo? Então vamos para a próxima dica.

2 - Conheça seu público.

Saber com quem se está falando é de grande ajuda na hora de formular seu roteiro e de “ganhar sua audiência”, afinal, é importante conhecer seu público antes de querer lhes “vender” uma ideia.

Em uma apresentação para investidores, quem fará parte da sua banca? Qual o perfil dos seus investidores? Agora é a hora de investigar qual o perfil dos seus ouvintes! Se são abertos a brincadeiras ou se são extremamente sérios, se gostam de explicações ou se preferem que vá direto ao ponto.

Aproveite esse momento para criar empatia! Tente trazer a tona algo que seu público se identifique, cite exemplos usando como metáfora algum hobbie ou alguma matéria em que ele seja especialista. Mas cuidado! Só utilize de tal estratégia se seu público permitir essa liberdade.

Em resumo, conheça o campo e saiba onde está pisando. Uma piadinha ou uma imagem descontraída podem lhe valer um investimento ou não!

3 - Explore o roteiro.

Com todas as informações e ideias anotadas, chegou a hora de escrever o roteiro! Ele servirá de guia durante todo o processo de construção da sua apresentação, vai ditar suas falas e a ordem de seus slides.

Agora pegue suas anotações e vamos começar a organiza-las. Separe seus tópicos em “começo, meio e fim”, de forma que consiga explicar seu raciocínio de forma linear, mas calma, já vamos brincar mais com isso.

Pronto! Você já tem sua estrutura básica de roteiro e a partir dessa divisão de tópicos comece a formular seus parágrafos. Para ajudar na produção do roteiro, uma dica é escrever o texto como se fosse você mesmo apresentando, então deixe sua estrutura como base para lembrar de todo conteúdo e em outra folha vá moldando sua apresentação.

Texto feito? Comece a explorar! Sua estrutura não precisa necessariamente seguir a ordem de “começo, meio e fim”. Quem sabe adiantar o final e ir explicando? Se possível mecha nessa estrutura. Comece com uma pergunta, ou até mesmo uma afirmação, encarne o Steve Jobs dentro de você.

O estudo do seu público entra aqui, na hora de decidir que tom terá sua apresentação: humor, suspense, metáfora ou se vai direto ao ponto.

Lembre-se dos filmes que assistiu sua vida inteira e o que eles usaram para chamar sua atenção.

4 - Organize seu pensamento.

organize-seu-pitch

A parte difícil já foi! Estruturar o roteiro, montar seu texto e imaginar como vai se comportar durante sua apresentação, resta agora adicionarmos os slides para auxiliar sua oratória.

Divida seu texto em pequenos pedaços e comece a pensar o que usará para ilustrar sua ideia enquanto fala. Em resumo, cada pedaço deste será um slide, portanto, enquanto divide seu texto, anote as ideias principais de cada trecho, é isso que usaremos na confecção dos slides, e não textos ou tópicos.

O importante nessa etapa é conseguir organizar seu pensamento (e slides) de forma que consiga apresentar seu raciocínio sem precisar “ir e vir” com seus slides.

Todos sabem o quão chato é ouvir do apresentador frases do tipo “Espera, volta naquele slide lá do início” ou “Vou falar disso um pouco mais a frente”. Não da! Essa é a hora de pensar nisso. Se for preciso, repita slides!

5 - Vá ao ataque, mas prepare sua defesa.

Aqui a dica é simples e direta: esteja preparado!

Tente antecipar todas as possíveis perguntas que possam lhe fazer. Conhecendo seu público é possível avaliar em quais pontos você será mais questionado, por isso, revise seu texto em busca de possíveis dúvidas que possam surgir e já prepare sua resposta.

Ah! Durante a apresentação, não aponte erros próprios, deixe isso para quem está lhe avaliando.

6 - E os slides?

Bom, se você não é um designer, publicitário ou sequer trabalha com criação, deve ter dúvida sobre como fazer um slide.

Claro que todos nós (ou quase todos) já fizemos uma apresentação no Power Point um dia, mas a pergunta é “como transmitir melhor a minha mensagem?”. Se eu tivesse que escolher uma única resposta eu escolheria “use imagem mais texto”, mas como podemos nos aprofundar, vamos lá!

É fato científico que imagem mais texto conseguem transmitir sua mensagem de forma mais eficiente, mas quando se trata de texto “menos é mais”.

Anteriormente dividimos nosso roteiro em pequenos pedaços e enquanto fizemos isso, separamos também a ideia principal desse pedaço, pois é, vamos usa-la agora. Coloque no seu slide somente uma frase ou palavra que consiga refletir sua fala, juntamente com isso, escolha uma imagem (pode ser uma foto ou desenho) que consiga representa-la.

“Ok! Mas e agora?”. Agora é só sobrepor texto e imagem e encontrar a posição a qual de mais leitura, como no exemplo abaixo. Para texto, tenho como preferência algumas fontes, como por exemplo: Arial, Helvética, Trebuchet e Century Gothic.

Pronto! Enquanto você fala, terá para sua ajuda um belo slide passando sua ideia principal, mas nada que tire a atenção de você, pois não é isso que queremos, afinal, o principal de uma apresentação é o apresentador.

E ah! Não exagere nas cores.

dica 6

7 - Você precisa mesmo usar gráficos?

Gráficos são complicados, mas às vezes necessários.

O gráfico dentro de uma apresentação tem a impressionante habilidade de dividir a atenção do público entre a tela e o apresentador. Muitos simplesmente param de ouvir o que está sendo dito para começar a ler o gráfico, então, caso seja extremamente necessário usa-lo, faça isso de forma rápida e criativa.

Tente fugir dos gráficos convencionais e utilize uma metáfora com o assunto que está abordando, como no exemplo abaixo. Destaque somente as informações mais relevantes e explique elas rapidamente para facilitar o entendimento do seu público, dessa forma eles não precisarão ficar lendo e sua audiência ficará com os olhos em você.

dica7

8 - Tenha uma versão pocket. O “elevator pitch”.

Geralmente uma reunião dura de 15 a 30 minutos, mas e se você precisasse explicar toda sua ideia no elevador, durante o caminho do térreo ao quarto andar, você conseguiria? Essa é a ideia, resumir todo seu projeto em 5 pontos principais e fazer com que esses pontos possam atiçar a curiosidade de quem os ouviu e fazer com que queiram ouvir toda sua explicação, ou seja, sua versão pocket serve para gerar interesse! Ah, segredo, mas essa dica você também pode usar nos negócios também.

“Ah, mas eu não entendi!”. Bom, vou citar um pequeno (e próprio) exemplo:

“Meu projeto consiste em um cardápio digital para cegos, que utiliza de retorno auditivo e de um case de silicone adaptado, para gerar interação com o usuário.”

Na minha época de TCC, seria essa frase que usaria no elevador. Claro que essa versão seria apresentada em uns 2 andares, pois é muito curta, mas a partir disso podemos ir criando versões “pocket extendidas”, se é que isso existe. ;)

9 - Material para apresentação.

Se você chegou até aqui, já passou de Padawan para Jedi, agora não pode cometer erros básicos! No dia da apresentação certifique-se de tomar todas as precauções necessárias.

Já salvou seu arquivo no pen-drive? Certo! Salve em outros lugares também, sempre é bom termos backups.

Procure saber qual equipamento estará disponível a você no dia da apresentação, dessa forma você pode se antecipar quanto ao formato que irá salvar seu arquivo (ppt, pdf, etc) e se precisará levar algum material de apoio, um passador de slides, caixas de som etc!

Se antecipar sobre esses pontos evita estresse dos ouvintes e um possível nervosismo seu.

10 - Treine, treine e treine.

Última e mais importante, TREINE!

Não deixe sua apresentação para última hora, procure termina-la alguns dias antes de se apresentar, assim você terá tempo para se preparar, corrigir seus erros, testar seu tempo e até ensaiar suas piadinhas.

Essa é a hora de reunir a galera em casa e testar sua habilidade de apresentador.

Pronto caro Jedi, vá com fé e que a força esteja com você.

 

COMPARTILHE
Gustavo de Paiva

Gustavo de Paiva

Sócio Proprietário na GARDS Rooftop Bar

Artigos relacionados

login modal