Infográfico: o empreendedorismo na universidade
[editar artigo]

Infográfico: o empreendedorismo na universidade

Em ecossistemas de inovação desenvolvidos não é difícil encontrar o empreendedorismo na universidade. Dizem até que a proximidade da universidade com o mercado é uma receita (quase) garantida. E o Vale do Silício está aí para não deixar ninguém mentir.

Se retomarmos um pouco a história da região vamos ver que a presença da Universidade de Stanford foi fundamental para o desenvolvimento do Vale. Além da excelência no ensino, que tornou a universidade referência global, o DNA da instituição há muito é voltado para o empreendedorismo e a inovação.

Universidades sérias costumam ter uma produção científica grande, estimulando os alunos a pensar sobre o mercado - e o mundo - em que estão inseridos. Acontece que o foco não pode estar apenas em pensar, mas também em fazer: criar soluções para problemas reais. Arrisco até dizer que este sempre foi um dos papéis da universidade.

O empreendedorismo na universidade

Bom, acontece que no Brasil nem sempre foi assim. Nossa cultura - especialmente por conta da geração dos nossos pais - sempre nos levou para o caminho da busca pela estabilidade. Fazer uma boa faculdade, conseguir um emprego em uma grande empresa, ficar muitos anos por lá, constituir família e etc. O caminho que eles também seguiram.

Aparentemente isso vem mudando de uns tempos pra cá. O empreendedorismo é um tema cada vez mais presente, e em um momento de crise que vivemos, parece que esta pode ser uma saída para um mercado que contrata pouco. Até o Jorge Paulo Lemann já admitiu isso.

A pesquisa

Pensando nisso, a Endeavor e o Sebrae fizeram no ano passado uma pesquisa sobre o empreendedorismo na universidade. Eles conversaram com 5 mil alunos e 600 professores de 150 instituições nas 5 regiões do Brasil, que falaram sobre suas aspirações e a sua relação com o empreendedorismo. A pesquisa foi dividida em quatro estudos:

  • Pesquisa quantitativa principal, feita a partir de respostas dos alunos
  • Pesquisa quantitativa, feita a partir de respostas dos professores
  • Pesquisa longitudinal, realizada com 400 alunos participantes da edição da pesquisa de 2012
  • Pesquisa qualitativa, realizada com professores e alunos de 5 capitais brasileiras.

"A vontade de empreender é grande, mas a vontade de ser grande é pequena"

O resultado ainda não é muito animador. No seu principal número a pesquisa mostrou que 6 em cada 10 universitários pensam em empreender, no entanto apenas uma minoria pensa em inovar e ter grandes negócios. A pesquisa foi lançada no começo do ano, mas recentemente eles lançaram um infográfico com os principais dados. Além disso é possível também fazer o download da pesquisa completa.

empreendedorismo na universidade

COMPARTILHE
Marcus Pereira

Marcus Pereira

Community Manager - Capivalley

Artigos relacionados

login modal