Sherlock, LEGO e o Service Design
[editar artigo]

Sherlock, LEGO e o Service Design

As possibilidades são incontáveis: uma única experiência observada pode gerar peças de todas as cores, tamanhos e formas! São funcionalidades, modelos de negócios, estruturas de gerenciamento, mecânicas, dinâmicas, relações entre componentes, relações entre pessoas, formas de aplicação em outros segmentos, formas de atuação no mercado, elementos visuais, conceituais, estratégicos… Enfim, qualquer coisa!

Ouso dizer que observar experiências deve ser a base de qualquer processo criativo de Service Design. Esse modelo de pensamento voltado a serviços é o que chamamos de Service Design Thinking. Está preparado para o desafio?

COMPARTILHE
Israel Lessak

Israel Lessak

Partner and Service Designer at Kyvo

Artigos relacionados

login modal